domingo, 22 de abril de 2012

A caverna (José Saramago)

Narra a historia Cipriano Algor, um oleiro que entra em crise depois que o centro comercial (shopping center), gigantesca organização para a qual fornecia seus produtos, passa a usar plástico em vez de louça, deixando o comerciante e seus produtos feitos de barro, sem rumo.
O centro comercial (a caverna), representando o capitalismo, destrói e passa por cima das relações humanas em nome do dinheiro e do lucro. Nesta caverna capitalista importa a quantidade da produção e não a qualidade. As pessoas, os consumidores e fornecedores, são prisioneiras daquilo que consomem (as sombras). Este livro diverte como uma boa literatura portuguesa e ajuda-nos a refletir onde estamos e para onde queremos ir.


Vamos refletir!
Como podemos comparar a Caverna de Platão com “nossas cavernas”?

Que caminhos temos para sair das nossas cavernas para a realidade verdadeira?



Fonte: mundojovem.com.br